Seminário Nacional de Povos e Comunidades Tradicionais acontece de 3 a 5 de julho em São Luís Gonzaga, no Maranhão

A primeira semana de julho de 2018 será marcada pelo Seminário Nacional de Povos e Comunidades Tradicionais, que acontece entre os dias 3 e 5, na comunidade quilombola de Monte Alegre, no município de São Luiz Gonzaga, região central do Estado do Maranhão.

O Seminário reunirá quebradeiras de coco, indígenas, quilombolas, pantaneiros, seringueiros, castanheiros, entre outros representantes de populações tradicionais para discutir estratégias de enfrentamento às violações de seus direitos, que têm se intensificado na conjuntura política e econômica atual.

O Seminário traz o tema “Protagonistas de sua História”, demarcando a autonomia desses povos para se posicionarem frente às ameaças e traçarem estratégias conjuntas tanto de defesa de seus territórios e de suas vidas quanto estratégias de sua sobrevivência e reprodução e sustentamento de suas comunidades. O evento é organizado pelo Movimento Interestadual de Quebradeiras de Coco (MIQCB) juntamente com a ONG ActionAid, com o apoio da União Europeia.

Devem participar 28 representantes do Conselho Nacional de Povos e Comunidades Tradicionais, além de membros do Ministério Público federal e estadual, e integrantes de movimentos sociais maranhenses e de outros estados.

Um dos destaques é a discussão de estratégias para atuação conjunta dos povos ameaçadas, que se organizam através de redes, como a Teia de povos e Comunidades Tradicionais, que reúne povos indígenas, quilombolas e populações camponesas no Maranhão. Um saldo nesse tipo de organização é a manutenção da autonomia das comunidades, ao tempo em que há atuação conjunta de defesa de territórios.

Detalhes sobre o evento e como participar, além da programação seguem nas imagens: