Os apoios de Bolsonaro

Diz-me com quem andas e te direi quem és – e se vou contigo!

A lista de apoiadores de Bolsonaro é reveladora do fajuto discurso anticorrupção encampado pelo candidato e repetido sem muito rigor, como um disco arranhado, pelos seus apoiadores. Nela, constam desde assassinos notórios a políticos que já entraram para a literatura nacional como mafiosos. Eis alguns exemplos:

1. Família Sarney

No último dia 15 de outubro, a imprensa local divulgou que a candidata derrotada ao governo do Maranhão, Roseana Sarney, seu partido (MDB de Temer, Cunha e companhia) e seu grupo apoiariam a candidatura de Bolsonaro para a presidência. Por grupo, até as pedras de cantaria da Praia Grande entendem se tratar de abutres prontos a pilhar o estado, o que não aconteceu graças à fragorosa derrota nas urnas. Na verdade, essa é uma volta às origens, pois foi na ditadura militar que o corrupto grupo começou a se formar e a ganhar projeção. Para quem acha, até pela trajetória que o oportunismo aqui é apenas dos Sarneys, os afagos são de lado a lado e não vêm de hoje. Com a palavra, o candidato:

2. Família Lobão

Além dos Sarneys, os Lobão também aderiram ao capetão. E não somente: o reconhecidamente traíra, senador tucano Roberto Rocha, também correu para lamber o coturno. No saco, ainda constam figuras como Ricardo Murad, Lobinho (aquele que acorda cedo, às 9h), Adriano Sarney e outras crias oligárquicas do Maranhão. Tudo gente de bem!

3. Maura Jorge

Esta não é segredo, afinal, foi a candidata do PSL ao governo, partido que, aliás, comandou por muito tempo (e ainda dá as cartas) na Câmara de São Luís junto com seu genérico, o PR, tornando a Casa praticamente descartável e voltada a si mesma. O que os maranhenses pareceram ignorar é o histórico da candidata anticorrupção que, tal como o “mito”, já lotou funcionário fantasma em seu gabinete, como lembrado durante o debate dos candidatos ao governo realizado pela TV Mirante.

4. Guilherme de Pádua

O assassino da atriz Daniella Perez foi um dos mais recentes “homens de bem” a questionar as denúncias feitas ao candidato do PSL, advindas das declarações dele contra mulheres, gays, negros e demais “minorias”:

https://www.facebook.com/guidepadua/videos/vb.100009353861641/2187822928206148/

5. Ku Klux Klan

O odioso grupo racista americano declarou, através de David Duke, que o candidato se assemelha a eles, “soa como um de nós”, disse. Ele acrescentou ainda que Bolsonaro pode acabar com a criminalidade dos bairros negros do Rio de Janeiro. Tem como dizer que declarações assim estão sendo apenas mal interpretadas?

6. Carlos Marun

O escudeiro de Eduardo Cunha e Michel Temer declarou na última segunda-feira, 15, ter “afinidades” com o candidato, e que estaria recomendando a amigos que votassem nele. Tem algo mais corrupto que isso?

7. Danielle Cunha

Sim, é possível enlamear essa candidatura com ainda mais corrupção. A representante do presidiário Eduardo Cunha, ex-presidente da Câmara, candidata derrotada à Câmara Federal no Rio de Janeiro, também declarou voto em Bolsonaro e em seu filho para senador por aquele Estado.

8. Edir Macedo

O dono da TV Record, que se chama a si mesmo de Bispo, Edir Macedo, também já declarou voto, e mais: colocou a estrutura de seu conglomerado de comunicação à disposição da candidatura. Lembram-se da entrevista exclusiva dada pelo candidato enquanto os demais participavam de um debate? A farsa do kit gay também vem sendo alimentada com “reporcagens” geradas pela Rede Record, cujos vídeos continuam nas redes, mesmo com o TSE mandando parar com a fake news.

9. Taurus

A fabricante de armas, cujas ações dispararam após a visita do candidato à empresa, também é bolsonarista de carteirinha. Aqui, é o lucro acima da vida.

10. Silas Malafaia

O pastor indiciado pela Polícia Federal tem usado suas redes para promover mais ódio e o candidato.

11. Roberto Jefferson

O “dono” do PTB também já declarou apoio. Aquele mesmo, que foi pego com a boca na botija no mensalão e cuja filha foi proibida de ocupar o ministério do Trabalho, onde, segundo a PF, comandava um esquema de… corrupção!

12. Magno Malta

O oportunismo do candidato derrotado ao Senado pelo Espírito Santo não vem de hoje: há quem ache que ele é bolsonarista desde criancinha, mas dá pra esquecer o polpitico posando de papagaio de pirata durante a celebração da vitória de Dilma Rousseff em 2010? A foto pode refrescar a memória:

 

Talvez seja menos corrupto admitir que parte do eleitorado se vê representado nas palavras odiosas de seu candidato. Porque votar nele por ser contra a corrupção, é definitivamente algo que não se sustenta a uma busca rápida na Internet.