Atos e debates pelo Estado: confira como vai ser a sexta-feira de luta contra a reforma da Previdência no Maranhão

Para este dia 22 de março estão sendo estão sendo esperadas manifestações pelo país contra a proposta de reforma da Previdência enviada ao Congresso por Bolsonaro, que prejudica servidores públicos e trabalhadores em geral, especialmente os rurais, docentes, pensionistas e idosos e deficientes beneficiários de auxílios, além de ser prejudicial de modo específico com as mulheres, que terão a idade para aposentadoria aumentada caso a reforma seja aprovada.

Em São Luís, haverá concentração para ato em frente à agência do INSS no Parque Bom Menino, região Central da Cidade, às 8h.

Também haverá ato em Caxias (8h na Praça da Matriz), Imperatriz (8h na Praça de Fátima), Barra do Corda (8h na Praça Melo Uchoa) e Chapadinha (panfletagem às 8h no Centro e mesa redonda às 15h no Sindchap). Veja lista das cidades com atos já confirmados:

  • Imperatriz: Praça de Fátima – 8 horas da manhã
  • Pinheiro: Praça Jose Sarney
  • Caxias: Praça da Matriz – 8 horas da manhã
  • Chapadinha: 8h em frente ao Banco do Brasil
  • Barra do Corda: Praça Melo Uchoa – 8h30 da manhã
  • Açailândia: Auditório do Sintrassema – 8 horas
  • São Luís: INSS do Bom Menino Centro, às 8h e Palestra sobre Reforma da Previdência , às 17h30, no auditório Principal do Prédio Paulo Freire/UFMA
  • São Bento: Praça Carlos Reais – 8 horas
  • Santa Inês: Praça das Laranjeiras Concentração as 7 da manhã caminhada pela rua do comércio e termina co Ato em frente a Prefeitura
  • Penalva: Em frente ao Sindsemp (Sindicato Servidores Municipais), às 8h
  • Codó: Praça da Igreja São Sebastião, 8h;
  • Parnarama: concentração às 8h na sede do Sinprosemp e caminhada às 9h30 com ato final na Praça da Igreja Matriz
  • São João dos Patos – Centro de Artesanato Dona Sula – Parque da Bandeira – 8h

Na capital maranhense, além do ato, haverá uma mesa redonda promovida pela Apruma às 17h30 no Auditório Principal do Centro Pedagógico Paulo Freire no Campus do Bacanga, na UFMA:

Mesa Redonda com especialista da UFRJ e advogado discute a proposta de reforma da previdência nesta sexta-feira, 22, na UFMA

“A Reforma da Previdência como obstáculo à aposentadoria” é o tema a ser debatido pela professora Sara Granemann, da Universidade Federal do Rio de Janeiro, e pelo advogado Guilherme Zagallo

A Apruma – Seção Sindical do Andes Sindicato Nacional que representa os professores da UFMA – realiza nesta sexta-feira, 22, a mesa redonda “A reforma da Previdência como obstáculo à aposentadoria”. A atividade terá como expositores a professora Sara Granemann, da Universidade Federal do Rio de Janeiro, e o advogado Guilherme Zagallo, e acontece às 17h30 no Auditório Principal do Centro Pedagógico Paulo Freire, no Campus do Bacanga/UFMA. A mesa redonda é aberta ao público.

Sara falará das implicações constantes no projeto de reforma para o conjunto de trabalhadores, enquanto Zagallo ressaltará os aspectos jurídicos da proposta à luz da Constituição. Entre os destaques, a quebra do Sistema de Seguridade Social, do qual a previdência faz parte, e que está inserido na Constituição Brasileira, além da tentativa de introdução de um sistema de capitalização que pode significar a entrega das aposentadorias ao mercado financeiro e que pode representar, também, um rebaixamento ainda maior dos benefícios aos segurados da Previdência.

A professora Sara Granemann participou recentemente de um debate nacional promovido pelo Andes – Sindicato Nacional dos Docentes das Entidades de Ensino Superior – na qual detalhou os prejuízos que a capitalização pode trazer aos trabalhadores dos setores público e privado.

Dia Nacional de Luta Contra a Reforma da Previdência

A mesa redonda “A reforma da Previdência como obstáculo à aposentadoria” acontece como parte da programação do Dia nacional de Luta Contra a Reforma da Previdência, que terá atos por todo o Brasil. Em São Luís, além da Mesa Redonda que acontece às 17h30 na UFMA e é aberta ao público em geral, haverá, na parte da manhã, ato público em frente à Agência do INSS no Parque do Bom Menino, região central da cidade. O ato é promovido por sindicatos, movimento e centrais sindicais, entre elas a CSP-Conlutas, central a qual a Apruma e o Andes são filiados.

 

  • Mesa Redonda “A reforma da previdência como obstáculo à aposentadoria”
  • DIA 22 de março/2017 (SEXTA-FEIRA), Dia Nacional de Luta Contra a Reforma da Previdência, a partir das 17h30, no Auditório Principal do Centro Pedagógico Paulo Freire, Campus do Bacanga.